Renné Senna, assassinado em janeiro de 2017, e a viúva Adriana Almeida, condenada por ter encomendado a morte do marido. Foto: Reprodução/Internet

“Viúva da Mega-Sena” tem prisão determinada

O juiz da 2ª vara criminal de Rio Bonito determinou, nesta terça-feira (10), a prisão de Adriana Ferreira Almeida Nascimento, que ficou conhecida como “viúva da mega-sena”. Ela foi condenada em dezembro de 2016 a 20 anos de prisão após ser acusada de mandar matar, em janeiro de 2007, o marido Renné Senna (54). Ele era lavrador e ganhou R$ 52 milhões na Mega-Sena. Adriana cumpria a pena domiciliar em Cachoeiras de Macacu, município da Região Metropolitana do Rio. Na decisão, o Juiz lembra que o STF (Supremo Tribunal Federal) fixou jurisprudência no sentido de que a pena comece a ser cumprida a partir do momento em que se esgotem todos os recursos na segunda instância. No caso de Adriana, o recurso não foi aceito.

O Testamento

No dia 07 de fevereiro deste ano (2018) a justiça anulou o testamento da vítima, que beneficiava a viúvaO documento havia sido assinado há dez anos em Rio Bonito e o recurso foi interposto pelos advogados da família de René Senna. Ou seja, a viúva não pode mais usufruir da fortuna de R$52 milhões deixada para ela. Ex-lavrador, René Senna ficou milionário em 2005.  Adriana Almeida não estava legitimada a receber a herança em razão de ter sido condenada criminalmente pela morte dolosa de Renne. A família de Adriana mora em um apartamento no bairro Prainha, em Arraial do Cabo.

Verifique também

Homem apontado como principal traficante de Saquarema é preso

Policiais do 25º Batalhão de Polícia Militar prenderam, na noite desta segunda-feira (02), o homem …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *