Renné Senna, assassinado em janeiro de 2017, e a viúva Adriana Almeida, condenada por ter encomendado a morte do marido. Foto: Reprodução/Internet

“Viúva da Mega-Sena” tem prisão determinada

O juiz da 2ª vara criminal de Rio Bonito determinou, nesta terça-feira (10), a prisão de Adriana Ferreira Almeida Nascimento, que ficou conhecida como “viúva da mega-sena”. Ela foi condenada em dezembro de 2016 a 20 anos de prisão após ser acusada de mandar matar, em janeiro de 2007, o marido Renné Senna (54). Ele era lavrador e ganhou R$ 52 milhões na Mega-Sena. Adriana cumpria a pena domiciliar em Cachoeiras de Macacu, município da Região Metropolitana do Rio. Na decisão, o Juiz lembra que o STF (Supremo Tribunal Federal) fixou jurisprudência no sentido de que a pena comece a ser cumprida a partir do momento em que se esgotem todos os recursos na segunda instância. No caso de Adriana, o recurso não foi aceito.

O Testamento

No dia 07 de fevereiro deste ano (2018) a justiça anulou o testamento da vítima, que beneficiava a viúvaO documento havia sido assinado há dez anos em Rio Bonito e o recurso foi interposto pelos advogados da família de René Senna. Ou seja, a viúva não pode mais usufruir da fortuna de R$52 milhões deixada para ela. Ex-lavrador, René Senna ficou milionário em 2005.  Adriana Almeida não estava legitimada a receber a herança em razão de ter sido condenada criminalmente pela morte dolosa de Renne. A família de Adriana mora em um apartamento no bairro Prainha, em Arraial do Cabo.

Verifique também

Suspeitos de envolvimento na morte do Cabo Luciano Coelho foram presos nesta quarta (04)

Os três suspeitos de envolvimento na morte do Cabo Luciano Coelho durante um assalto as …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *